Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
mariasarahmontes

Projeto De Pesquisa Aprovado No Mestrado Da UNEB

Projeto De Pesquisa Aprovado No Mestrado Da UNEB


Numa enorme agência de emprego no centro de São Paulo, uma cena se repete: com currículos em mãos, dezenas de pessoas formam fila para dizer com a recepcionista. A frustração dos candidatos é visível, por isso com o cansaço da mulher que, do outro lado do balcão, atende centenas deles numa manhã.


O drama das doze milhões de pessoas que hoje estão sem trabalho no Brasil é bem popular. Mas pouco se fala dos efeitos do desemprego para que pessoas fica nas corporações. Com tantos demitidos, quem continua contratado pode virar um "funcionário-polvo", acumulando funções de ex-colegas, além de ser obrigado a encarar com o pânico do desemprego.




Apesar de não ser medido em números, este fenômeno é velho conhecido dos especialistas em mercado de serviço. A Estudante é Graduada Em Administração entrevistados na BBC Brasil, o aumento de pressão a respeito os empregados é uma tendência natural em momentos de incerteza. FEA-USP José Pastore, que assim como é consultor em relações do serviço.


Pra preservar o ritmo, diz Pastore, empresários ficam com os subordinados considerados mais versáteis, que conseguem compreender novas tarefas mais rápido. São eles os mais propícios a tornarem-se "funcionários-polvo". Relatos de acúmulos de tarefas se espalham por indústria, comércio e serviços. 9 Cursos Online (e Gratuitos) Da USP, Insper, FGV, Unicamp E Novas - Época NEGÓCIOS funções em um expediente que ficou mais extenso.


Além das petições, ficou encarregado de tarefas que caberiam a um estagiário, como pegar cópias e cuidar da correspondência. Pra fazer tudo, diminuiu o intervalo de almoço. Supostamente, Jorge e Leonardo tornaram-se mais produtivos: eles exercem mais tarefas quase no mesmo tempo de antes. A ligação entre produtividade e recessão foi discutida em estudos americanos feitos depois da queda econômica de 2008. A BBC Brasil não encontrou uma busca similar por aqui.


Para os pesquisadores, 2 motivos contestaram este crescimento: a demissão dos trabalhadores menos produtivos e, principalmente, o esforço dos que ficaram pra preservar suas vagas. Sonho Do Diploma Está Mais Perto Para quarenta 1 mil Estudantes O Dia entanto mesmo que os brasileiros se tornem mais produtivos pela recessão, isto não necessita durar muito, diz a professora Regina Madalozzo, coordenadora do Mestrado Profissional em Economia do Insper. A causa é claro: as pessoas se cansam.


(PRO)
No Soup for you

Don't be the product, buy the product!

close
YES, I want to SOUP ●UP for ...